image

Viver e Morar em Copacabana

Viver e Morar em Copacabana

Compartilhar

Morar em Copacabana é uma experiência única. O bairro, localizado na Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, é internacionalmente conhecido e possui diversas atrações, como a famosa praia de Copacabana. O morador também desfruta das mais variadas opções gastronômicas, do circuito cultural, boemia e do palco de grandes eventos, sendo também um dos principais cartões postais do Brasil.

História de Copacabana

O nome Copacabana é originário da chegada dos espanhóis à região da Copacabana boliviana. Nossa Senhora teria aparecido no local para Francisco Tito Yupanqui, um jovem pescador que, em sua homenagem, teria esculpido uma imagem da santa que ficou conhecida como Nossa Senhora de Copacabana. Comerciantes bolivianos e peruanos de prata trouxeram no século XVII uma réplica dessa imagem para a praia do Rio de Janeiro, que era então chamada de Sacopenapã ("caminho de socós" em tupi). Foi então construída uma capela em homenagem à santa, a qual com o tempo passou a designar a praia e o bairro. A capela foi demolida em 1918 para ser erguido em seu lugar o atual Forte de Copacabana.

Outra corrente da história é relatada por historiadores que contam que a Igrejinha de Copacabana foi construída por pescadores no início do século XVIII em homenagem a Nossa Senhora de Copacabana. A imagem de Nuestra Señora de Copacabana foi trazida da Bolívia no final do século XVIII. Com a demolição em 1918, foi transferida para a matriz do bairro. A mesma imagem retornou para a nova Igrejinha de Copacabana, no Posto 6 junto ao Forte, em 8 de dezembro de 1953, quando o novo templo ainda era construído.

No final do século XIX e início do século XX, com o desenvolvimento de sistemas de saneamento mais avançados, as praias da cidade puderam ser limpas, adquirindo valor e tornando-se objeto da procura pelas camadas de mais alta renda. Somente com a inauguração de um túnel no Morro de Vila Rica (Túnel Velho) em 6 de julho de 1892 pela Companhia Ferro-Carril do Jardim Botânico (atual Light), pelo então deputado José Cupertino Coelho Cintra, conhecido como "o Bandeirante de Copacabana", o bairro começou a se integrar ao resto da cidade.

Com a ampliação das linhas de bonde até o Forte do Leme e à Igreja de Nossa Senhora de Copacabana, o bairro foi ganhando ruas e casas, intensificado ainda mais com a inauguração da Avenida Atlântica em 1906 na orla do bairro.

O desenho em curvas de sua calçada simulando as ondas do mar é conhecido no mundo todo. Foi originalmente concebido no século XIX nas calçadas da Praça de Dom Pedro IV, mais conhecida como Praça do Rossio, em Lisboa - Portugal, para homenagear o encontro das águas doces do Rio Tejo com o Oceano Atlântico, e implantado em 1901 no Largo de São Sebastião, em Manaus, pelos calçadeiros portugueses, em comemoração à Abertura dos Portos do Rio Amazonas. Inicialmente, as ondas tinham orientação perpendicular em relação ao comprimento da calçada. Foram confeccionadas com pedras pretas (de basalto) e brancas (de calcita). Como as pedras vieram inicialmente das cercanias de Lisboa, elas receberam o nome popular de "pedras portuguesas", denominação que se mantém até hoje, apesar de elas já serem extraídas no próprio Brasil.

O Hotel Copacabana Palace, um dos símbolos do bairro foi o primeiro grande edifício construído, inaugurado em 1923. O plano inicial era que o hotel de luxo hospedasse os visitantes que viriam a capital federal para participar da Exposição do Centenário da Independência do Brasil que ocorreu em 1922, porém, dificuldades com a obra, com materiais, não permitiram a inauguração do hotel a tempo. Nas dependências do Copacabana Palace também funcionou um cassino até 1946, quando o jogo foi proibido no país.

Na década de 1970 foi realizado um grande aterro hidráulico, comandado pelo engenheiro Hildebrando de Góes Filho, presidente da Companhia Brasileira de Dragagens, que ampliou a área de areia da praia e cujos objetivos principais eram a ampliação da área de lazer, o alargamento das pistas da Avenida Atlântica, a passagem por baixo do calçadão central do interceptor oceânico, e ainda para evitar que as ressacas chegassem até a Avenida Nossa Senhora de Copacabana e invadissem as garagens dos edifícios da Avenida Atlântica.

Em 2002, foi-se instalado na altura do Posto 6 uma estátua em homenagem ao poeta Carlos Drummond de Andrade. Pesando cerca de 150 quilos, a estátua se tornou mais um símbolo icônico do bairro, com Drummond sentado de pernas cruzadas de costas para o mar e o horizonte da praia de Copacabana.

De 23 a 28 de julho de 2013, a praia de Copacabana sediou todos os eventos centrais da Jornada Mundial da Juventude de 2013. Os eventos realizados na praia foram a missa de abertura, a acolhida ao Papa Francisco, a Via-Sacra, a Vigília e a missa de envio com o Papa, na qual compareceram 3,8 milhões de fiéis, tornando a Jornada Mundial da Juventude do Rio de Janeiro a segunda maior da história das Jornadas.

Nos Jogos Olímpicos de 2016, a praia sediou as competições de vôlei de praia, maratona aquática e triatlo.

Fonte: Wikipedia

Mapa de Copacabana

Se localiza na Zona Sul da cidade e está ao lado do Leme, Urca, Botafogo, Humaitá, Lagoa, Ipanema e Leblon.

Vídeo de Copacabana

Quanto custa morar em Copacabana

Os valores dos imóveis variam muito e a valorização imobiliária foi muito grande desde 2008. Os grandes eventos, como a Copa do Mundo e as Olimpíadas, fizeram com que o valor dos imóveis para venda e locação aumentassem.

Por exemplo, um apartamento em Copacabana à venda pode ser encontrado em valores a partir de aproximadamente R$ 250.000 e pode chegar até aos milhões, principalmente estiver localizado de frente para o mar.

Um apartamento para alugar de 1 quarto em Copacabana pode ser encontrado a partir de R$ 800,00 e um apartamento com 3 quartos a partir de aproximadamente R$ 2.000. Salas comerciais podem ser alugadas a partir de R$ 500,00 mensais.

Fonte: Portal RJ Imóveis

Vantagens de morar em Copacabana

É uma região perfeita para todos os estilos. Para os idosos é um bairro muito atrativo, pois fornece toda a infraestrutura que a terceira idade precisa, como centros de saúde de referência, ótimos médicos das mais variadas especialidades, além dos principais estabelecimentos comerciais, como supermercados, restaurantes, padarias, farmácias entre outros.

Para os jovens é igualmente excelente por conta da abundância de bares e principalmente à agitação na praia, com diversas opções de lazer que a mesma trás, desde o frescobol até uma caminhada na areia. Copacabana está abastecida por ótimas opções de transporte público coletivo, pois conta com duas estações de metrô e diversas linhas de ônibus que passam pelo bairro, facilitando o deslocamento de qualquer área do Rio de Janeiro.

A região é arborizada e tem o seu lado tranquilo. A arborização das ruas e a sua proximidade do mar torna o clima mais ameno até nos dias mais quentes. É por isso que há tantos idosos em apartamento em Copacabana, eles adoram o tempo mais fresquinho!

Qual a melhor rua de Copacabana para morar

A principal rua para se morar em Copacabana, consequentemente a mais valorizada, é a Avenida Atlântica, com uma vista espetacularmente linda de frente para a praia. Outras ruas também muito boas e valorizadas são a Rua Fernando Mendes e a Rua Constante Ramos.

Ofertas de imóveis em Copacabana

O que fazer em Copacabana

1.   Praia de Copacabana

Praia de Copacabana

A Praia de Copacabana é ótima para praticar esportes e atividades de lazer. É incrível por sua beleza e linda com o seu calçadão ondulado de pedras portuguesas. Fazer uma caminhada pelo calçadão ou andar de bicicleta pela ciclovia a beira mar é uma experiência incrível, além da oportunidade de pegar um sol na areia mais famosa do Brasil, que se estende do Posto 1 ao Posto 6.

2.   Forte de Copacabana

Forte de Copacabana

É um local que não dá para deixar de conhecer. Localizado no canto esquerdo da praia (altura do Posto 6), foi construído no início do século XX para proteger a cidade, na época capital do Brasil, e foi palco de importantes acontecimentos históricos, como o Levante dos 18 do Forte, em 1922. Hoje, como espaço cultural, é conhecido como Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana (MHEx/FC). Moradores e turistas conferem exposições, atividades culturais e a famosa fortificação, com direito a comes e bebes nos cafés que o local abriga e uma visão privilegiada de algumas das principais paisagens do Rio, como o Pão de Açúcar, a Praia de Copacabana e a Praia do Diabo.

Fonte: Catraca Livre

3.   Mirante do Leme

Mirante do Leme

O Mirante do Leme é uma parte de Copacabana localizada no canto direito da praia (altura do Posto 1). Na encosta do Morro do Leme em Copacabana, existe um local de pesca e um recanto de lazer para contemplar a vista. O mais legal do Caminho dos Pescadores, além da paisagem, é poder relaxar em algum de seus quiosques, com uma bela vista para a praia.

4.   Curtir a noite em Copacabana

Curtir a noite Copacabana

Em Copacabana o que não faltam são boas opções de bares e botecos para sair e beber alguma coisa. Os trechos das ruas Bolívar, entre a praia e a Avenida Nossa Senhora de Copacabana, e a Rua Hilário de Gouveia, esquina com a Rua Barata Ribeiro, são repletas de bares que lotam na parte da noite. Copacabana é um ótimo point boêmio da cidade do Rio de Janeiro. No bairro é possível ter um ótimo happy hour ou aproveitar da vida noturna com bons petiscos e cerveja gelada.

5.   Parque Estadual da Chacrinha

Parque Estadual da Chacrinha

O Parque Estadual da Chacrinha é uma Unidade de Conservação cercada de Mata Atlântica, sendo uma área de lazer para moradores e turistas. Está localizada ao longo da Ladeira do Leme, próximo da Praça Cardeal Arcoverde. É um lugar perfeito para entrar em contato com a natureza, levar as crianças para brincar e descansar.

Proprietários, Corretores de Imóveis e Imobiliárias

Receba mais contatos divulgando os seus imóveis no melhor portal imobiliário do Rio de Janeiro